Licença do blog

Licença Creative Commons
Este blog de Cláudio Alfonso, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada. Não é obrigatório mas agradeço se publicar algo daqui e citar a fonte.

sexta-feira, março 8

UFPA perde o doutor honoris causa Vicente Salles

Durante os trabalhos do Congresso Anual do Instituto Brasil Europa fomos surpreendidos pela notícia da morte do grande caboclo paraense Vicente Salles, merecidamente o Prof. Flávio Nassar dedicou em sua memória o congresso que ora realizava-se na UFPA. Abaixo reproduzo nota oficial da universidade sobre esta enorme perda.


UFPA perde o doutor honoris causa Vicente Salles


A Universidade Federal do Pará (UFPA) perdeu, na madrugada desta quinta-feira, 7, um dos mais importantes intelectuais do século XX e do início do século XXI. O pesquisador, historiador, folclorista e musicólogo Vicente Salles, doutor honoriscausa da UFPA desde 2011, faleceu aos 81 anos, no Rio de Janeiro, deixando família, amigos e admiradores, além de um legado imensurável para a cultura paraense e nacional.
Além de receber o título de doutor honoris causa - o mais alto dos graus universitários, normalmente concedido a personalidades que tenham se destacado pelo saber ou pela atuação em prol das Artes, das Ciências, da Filosofia, das Letras ou do melhor entendimento entre os povos -, Vicente Salles também disponibilizou parte de sua coleção pessoal e material, utilizada em pesquisas sobre negros, cultura, artes e folclore da Amazônia, ao Museu da UFPA, onde atuou como diretor durante dois anos. O Acervo Vicente Salles reúne mais de quatro mil documentos e 70 mil recortes de jornais sobre temas diversos, além de uma coleção de cartuns, fotografias de época, cordéis, peças de teatro, teses, folhetos e cartazes.
Contribuição - Para o reitor em exercício da UFPA, professor Emmanuel Tourinho, “não só a UFPA perdeu, como também as culturas paraense e brasileira perderam um grande nome, um pesquisador que ressaltou a riqueza da produção artística e intelectual local e nacional, que produziu, organizou e sistematizou a cultura erudita e popular do Pará e da Amazônia.” Foi, também, durante sua atuação no MUFPA, que Vicente Salles implantou projetos de pesquisa sobre a cultura popular do cantochão paraense, bandas de música e edição de partituras musicais em computador.
“A vida dele toda trouxe luz para revelar uma outra história do Pará, tanto o lado bom como o lado ruim, pois foi ele que desfez, por exemplo, a ilusão de que, aqui, a escravidão foi branda”, destaca o pró-reitor de Relações Internacionais da UFPA, Flávio Nassar, amigo pessoal de Vicente Salles. O pró-reitor lembra que, no último contato que manteve com o pesquisador, este já apresentando dificuldade de expressar a fala, ele afirmou que ainda tinha em sua mente muitas ideias de pesquisas que poderiam ser feitas e que, agora, se vão com a memória dodoutor honoris causa. “É uma grande perda para a humanidade”, sintetiza Nassar.
Legado - Entre os trabalhos mais importantes de Vicente Salles, estão os livros História do teatro do Pará,Vida do maestro Gama Malcher eNegro do Pará – sob o regime da escravidão e Santarém: uma oferenda musical. A Editora da UFPA (ed.ufpa) publicou dois deles: “Maestro Gama Malcher. A Figura Humana e Artística do Compositor Paraense”, coedição Editora da UFPA e Secretaria de Estado de Cultura do Pará, 2005; e “Épocas do Teatro no Gão-Pará ou Apresentação do Teatro de Época”,  tomos 1 e 2, Editora da UFPA, 1994.
Atualmente, a ed.ufpa está trabalhando na produção de um livro inédito de autoria de Vicente Salles. Com o títuloTraços & Troças. O Desenho de Crítica e de Humor no Pará, a obra foi aprovada para publicação pelo Conselho da Editora em maio de 2012 e tem lançamento programado para o início de 2014, por ocasião da XVIII Feira Pan-Amazônica do Livro. “Nosso planejamento incluía a presença de Vicente Salles para uma sessão de autógrafos no estande da ed.ufpa”, afirma a diretora da Editora, Simone Neno. O livro é resultado de pesquisa ampla e cuidadosa sobre a caricatura no Pará, desde o final do século XIX até os primeiros anos do XX.
Vicente Salles focaliza publicações editadas em Belém, ilustradas por diversos caricaturistas, brasileiros e estrangeiros. A obra é ricamente ilustrada e reproduz caricaturas impressas em jornais e revistas que Vicente Salles pesquisou em bibliotecas, arquivos e sebos de Belém e do Rio de Janeiro.