Licença do blog

Licença Creative Commons
Este blog de Cláudio Alfonso, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada. Não é obrigatório mas agradeço se publicar algo daqui e citar a fonte.

domingo, agosto 25

Médicos cubanos no Brasil e a crítica dos coxinhas

Olá amigos.

Quem usa o sistema público de saúde sabe bem os problemas gigantescos que enfrentamos, filas longas, muita espera, falta de material, de infraestrutura e de médicos, obviamente além da dificuldade para marcar uma consulta (ainda no mesmo mês) e que muitas vezes não se realiza porque ou não tem médico ou o mesmo faltou. Quando finalmente acontece do referido profissional estar presente, ele nem sequer "olha" para o paciente que esta atendendo, evidentemente não se pode imputar esse comportamento a todos os profissionais, ou a todos os médicos, porém como usuário do SUS por mais de 30 anos, posso dizer que a maioria tem esse perfil.

Agora temos as críticas sem números, sem fundamentos sobre a vinda dos médicos cubanos para o Brasil, atacam os médicos como se fossem agentes comunistas (hahahah), plena mentalidade da guerra fria, atacam a presidente Dilma no ponto onde ela justamente acertou, chamado-a de ditadora comunista (hahahah 2x), quando essa atitude dela é uma das coisas que devemos apoiar e incentivar. O ódio da burguesia e de sua vertente de jaleco é tão grande que não permite essas pequenas mudanças que vão beneficiar exatamente os mais pobres, o grande eleitorado de Dilma/Lula/PT. O grande temor, aquilo que as elites mais barbaras não revelam, é a consciência do acerto da medida, o que fará a popularidade de Dilma ampliar as vésperas das eleições de 2014.

Esse novo quadro político/eleitoral jogará por terra as manobras políticas que tão carinhosamente o núcleo tucano e seus aliados estão construindo visando o embate eleitoral. Nada de reais mudanças do PSDB apenas mais do mesmo.

Caso do Tocantins:

"Essa não é a primeira investida radical do CFM e da Associação Médica Brasileira contra a prática vitoriosa dos médicos cubanos entre nós. Em 2005, quando o governador  de Tocantins não conseguia médicos para a maioria dos seus pequenos e afastados municípios, recorreu a um convênio com Cuba e viu o quadro de saúde mudar rapidamente com a presença de apenas uma centena de profissionais daquele país.

A reação das entidades médicas de Tocantins, comprometidas com a baixa qualidade da medicina pública que favorece o atendimento privado, foi quase de desespero. Elas só descansaram quando obtiveram uma liminar de um juiz de primeira instância determinando em 2007 a imediata “expulsão” dos médicos cubanos."



Distribuição de médicos no Brasil

Alguns dados sobre a medicina em Cuba:

Graças à sua medicina preventiva, a ilha do Caribe tem a taxa de mortalidade infantil mais baixa da América e do Terceiro Mundo – 4,9 por mil (contra 60 por mil em 1959, quando do triunfo da revolução) – inferior à do Canadá e dos Estados Unidos. Da mesma forma, a expectativa de vida dos cubanos – 78,8 anos (contra 60 anos em 1959) – é comparável a das nações mais desenvolvidas.

Com um médico para cada 148 habitantes (78.622 no total) distribuídos por todos os seus rincões que registram 100% de cobertura, Cuba é, segundo a Organização Mundial de Saúde, a nação melhor dotada do mundo neste setor.

Segundo a New England Journal of Medicine, “o sistema de saúde cubano parece irreal. Há muitos médicos. Todo mundo tem um médico de família. Tudo é gratuito, totalmente gratuito. Apesar do fato de que Cuba dispõe de recursos limitados, seu sistema de saúde resolveu problemas que o nosso [dos EUA] não conseguiu resolver ainda. Cuba dispõe agora do dobro de médicos por habitante do que os EUA”.


Mais dados: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/23324/cuba+a+ilha+da+saude.shtml


Informações sobre os médicos cubanos diretamente do site da OPAS:

Primeiros médicos cubanos que participarão do Programa Mais Médicos chegam ao País  

Os primeiros médicos cubanos que participarão do Programa Mais Médicos chegam a Recife, Brasília, Fortaleza e Salvador nos dias 24 e 25 de agosto, por meio do acordo de cooperação técnica para ampliar o acesso da população brasileira à atenção básica em saúde firmado pelo Ministério da Saúde do Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). Os médicos cubanos participarão de treinamento e avaliação para adaptação do idioma de língua portuguesa e saúde pública brasileira, de 26 de agosto a 13 de setembro, totalizando 120 horas. Os aprovados nessa etapa serão deslocados aos municípios onde atuarão para iniciarem o atendimento à população, na segunda quinzena de setembro.
No sábado, 24 de agosto, chegarão a Recife os primeiros 30 médicos cubanos, que participarão de capacitação nessa cidade. No mesmo dia, chegarão a Brasília 176  médicos. No domingo, as cidades de Fortaleza, Recife e Salvador receberão mais 194 médicos, totalizando 400 médicos provenientes de Cuba que participarão da primeira etapa de capacitação do Programa Mais Médicos.

Os médicos que irão receber capacitação especial para atuar em municípios com população indígena serão concentrados em Brasília.

A segunda etapa de capacitação do Programa Mais Médicos está prevista para ocorrer no mês de setembro.

Perfil dos 400 médicos cubanos que participarão da primeira etapa
• 89% têm mais de 35 anos, sendo 65% do total na faixa etária de 41 a 50 anos;
• 84% têm mais de 16 anos de experiência em medicina;
• 60% são mulheres e 40% homens;
• Todos já cumpriram missões em outros países, incluindo participação em missões em países de lingua portuguesa;
• Todos têm especialização em Medicina da Família e da Comunidade e;
• 20% têm mestrado em Saúde.



Fonte: http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=3276:primeiros-medicos-cubanos-que-participarao-do-programa-mais-medicos-chegam-ao-pais&catid=1016:bra-01-noticias

Portal do programa Mais Médicos: http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/area/417/mais-medicos.html